A Capela do Corpo Santo

No lugar onde nasceu o Funchal, mantém-se uma das mais antigas construções da Madeira.

Entre o emaranhado de casas da zona velha da cidade do Funchal, a rua abre-se num largo. É dominado por uma das construções mais antigas da Madeira: A Capela do Corpo Santo.

Localiza-se naquela que é hoje conhecida por freguesia de Santa Maria Maior e que corresponde à área onde se implantaram os primeiros povoadores da Madeira, no século XVI. Esta povoação era então conhecida por Santa Maria do Calhau e ocupava o espaço que hoje em dia corresponde, sensivelmente, à chamada zona velha do Funchal. Para nascente da Ribeira de João Gomes foi crescendo um núcleo urbano que se expandiu ao longo da praia de calhau que ali existia.

A Capela do Corpo Santo é um dos mais antigos templos religiosos da Madeira. A sua construção data do século XV e, embora com modificações posteriores, é um dos poucos edifícios desta altura que perduraram no tempo e chegaram até aos dias de hoje.

É dedicada a São Pedro Gonçalves Telmo, popularmente denominado também por Corpo Santo, o padroeiro dos homens do mar e dos barqueiros, tendo cedo desfrutado de grande devoção popular. O seu culto aparece associado ao fenómeno meteorológico do fogo-de-Santelmo e expandiu-se pelas comunidades marítimas de Portugal e de Espanha, com grande incidência na zona da Galiza.

A Capela foi erigida pelos pescadores e marítimos da Madeira, graças à sua devoção por São Pedro Gonçalves Telmo. Segundo algumas opiniões chegou, inclusive, a servir como enfermaria para os pescadores locais e suas famílias.

O edifício possui um portal de arquivolta apontada, muito simples e sem marcação dos capitéis, associado ao estilo gótico e à época do início da sua construção, embora tenha acomodado alterações que traduzem estilos posteriores.

No interior destacam-se as pinturas do teto e as da capela-mor que retratam a vida do santo e ainda um retábulo de São Lourenço, associado ao primeiro reconhecimento marítimo da costa da ilha Madeira feito por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira.

Em redor da capela podem ser ainda apreciadas algumas casas com vestígios seculares e uma parte da antiga muralha da cidade do Funchal.