Artes aqui… e acolá

Arte, cultura e tradições em quatro dias de festival na Ponta do Sol, com Benjamin Clementine como cabeça-de-cartaz

 

 
 
Cinco palcos, sete artes. Esta é a mensagem, em jeito de slogan, que serve para identificar o Festival Aqui Acolá. É um evento de cultura, que conjuga diversas artes, pelo quinto ano consecutivo.

Inicia-se a 30 de maio, dia da Festa da Ascenção, o antigo feriado municipal da Ponta do Sol. Até 2 de junho haverá música, dança, teatro, cinema, literatura, ou fotografia, em palcos espalhados pela vila, na frente mar, zona histórica, numa capela, no auditório do Centro Cultural John dos Passos, ou num cinema art déco.

Benjamin Clementine é o cabeça de cartaz. O concerto na Ponta do Sol, no dia 31 de maio, às 21:30 horas, é o primeiro da digressão internacional de 2019/2020. Vencedor do Mercury Prize em 2015, este cantor, compositor e pianista britânico, com dois álbuns de originais e um terceiro a caminho, é uma das estrelas da música britânica atual.

Nessa mesma noite, pelas 23:30 horas atuam os ucranianos DakhaBrakha, cuja música é dotada de uma forte componente étnica, com várias influências mundiais.

Mayra Andrade, uma das mais reconhecidas intérpretes da música cabo-verdiana e portuguesa sobe ao palco do Aqui Acolá no dia 1 de junho às 22:00 horas, num espetáculo que integra a tournée europeia para divulgação do álbum lançado em março deste ano.

A fotografia também tem destaque, através da retrospetiva da fotógrafa e ilustradora Elene Usdin, que mostra que este é um festival eclético, onde as artes plásticas têm um espaço amplo, através de exposições em várias salas, ou pela instalação do reconhecido artista madeirense Paulo Sérgio Beju.

Do programa fazem parte outros talentos madeirenses. Vários artistas locais vão apresentar os seus trabalhos nos domínios do teatro, música, dança, fotografia ou performances.

O festival inclui ainda um encontro com o cinema dedicado a produções cinematográficas independentes da Europa e do resto do Mundo.

Pela diversidade da oferta e pelo facto de ser um evento distribuído por espaços que envolvem toda uma localidade o Aqui Acolá tornou-se, em apenas cinco anos, num dos eventos culturais mais originais da Madeira.

www.festivalaquiacola.pt