Alpes da Madeira

O Abrigo da Heidi oferece a possibilidade de dormir acima das nuvens

 

 
 
Chama-se Abrigo da Heidi e localiza-se a 1.570 metros de altitude, perto do Pico mais alto da Madeira – o Pico Ruivo. A origem do nome está relacionada com os responsáveis pela gestão do espaço, que assumem o papel de anfitriões: Heidi Kullmamn e Robert Hafele, um casal austríaco.

Resulta da requalificação de um abrigo de montanha, fechado durante 27 anos. O objetivo é prestar apoio aos caminhantes, que a partir daquele local, a Achada do Teixeira, iniciam diversas caminhadas, sobretudo até ao Pico Ruivo.

No Abrigo da Heidi funciona restaurante rústico, que oferece um conjunto de pratos de quentes, que combinam receitas austríacas e madeirenses, confecionadas com produtos madeirenses frescos. O local dispõe de um balcão de informação e de acesso wi-fi.

O alojamento é em regime de camarata, com capacidade para 8 pessoas, devendo em breve permitir a pernoita de 16.

É um investimento do empresário Roland Bachmeier, que foi buscar inspiração aos abrigos de montanha europeus, muito populares nos Alpes. O Abrigo da Heidi procura ser sustentável do ponto de vista ambiental. Além de um sistema de tratamento de águas residuais, a energia elétrica é obtida com painéis fotovoltaicos e um gerador movido a gás, isto porque a esta altitude não há eletricidade da rede pública. Mas a intenção é a casa vir a ser totalmente sustentável a nível de energia, no futuro.