Arraial de inverno

As festas do Santo Amaro são o primeiro arraial do ano e o mais participado da cidade Santa Cruz.

Uma das principais tradições associadas ao verão, na Madeira, é a existência de arraiais. Mas em Santa Cruz a realidade é diferente. A cidade celebra o Santo Amaro, motivo para uma festa participada, que em 2020 decorre entre os dias 10 e 15 de janeiro.

A Câmara de Santa Cruz, que organiza o evento, preparou um programa diário de animação, com artistas locais e onde não faltam demonstrações de Show Cooking protagonizado por chefes dos hotéis do concelho.

Mas os festejos são marcados pela Feira Etnográfica, que há 35 anos é organizada pelo Grupo de Romarias Antigas do Rochão, que se dedica à preservação dos valores culturais das festas tradicionais da Madeira.

Na feira são representados quadros vivos com personagens vestidas com trajes antigos e são exibidos objetos e utensílios que hoje em dia são difíceis de encontrar.

As noites são animadas por bandas, e Dj's, incluindo um tributo aos Beatles a se realizar na noite de 11 de janeiro, sábado. Até dia 15, último dia desta celebração, são muitos outros os nomes que passam pelo palco desta tradicional festa, como a voz de Sofia Ferreira, artista de fado regional , e os humoristas madeirenses 4 Litro, a banda Spot The Difference, e ainda o grupo de dança Nova Geração. 


A Capela de Santo Amaro foi construída nos inícios do séc. XVI, por iniciativa do povo, em devoção do santo protetor das águas tumultuosas e reconstruída nos inícios do séc. XX.

Em alturas de tempestades ou de cheias nas ribeiras, ou mesmo de escassez de peixe a população fazia preces a Santo Amaro, que apesar da devoção não é o padroeiro de Santa Cruz, que é São Salvador.

O Santo Amaro representa o fim oficial dos festejos do Natal, conhecido na Madeira por ‘Festa’.