Santa Maria: O Reino do Peixe

No Santa Maria o Peixe é Rei, mas o espaço é também um bar com a maior carta de Gin da Madeira.

1

 

Uma peixaria moderna! Parece um jogo de palavras, ou um conceito como tantos outros que pontuam as ofertas dos restaurantes nas cidades. Mas quando se procura compreender melhor a ideia do Santa Maria, depressa se percebe em que é que os seus responsáveis estavam a pensar quando se lembraram de uma peixaria moderna.

É um restaurante, que é também um bar vocacionado para o Gin e um hostel. Tem o nome e situa-se na rua mais antiga do Funchal, que é um dos principais centros de animação da cidade. “O peixe é o rei”, explica Márcio Nóbrega, o proprietário do espaço e a mente por detrás do conceito. “Não temos uma carta de peixe. Todos os dias vamos à praça” e por isso as opções na carta variam.

No início do Verão, por exemplo, uma açorda de bolo-do-caco, com marisco, pode ser acompanhada por um naco de atum fresco, temperado com sal e apenas selado, ou seja, pouco cozinhado. Mas o peixe pode ser espada-preto, ou o prato envolver outra qualquer variedade disponível no mercado, no Funchal. O resultado combina o talento, a criatividade e a organização dos chefes Fábio Vieira e Mariana Correia. É deles a responsabilidade de apresentar uma carta em cada estação, onde apesar da primazia do peixe e marisco, há muitas outras opções, porque a procura assim o determina. Há sopas, doses para petiscar, pratos vegetarianos, risotos e propostas de carne além, claro está das sobremesas.

O Santa Maria é restaurante casual, sem ser, nem pretender ser gourmet. Márcio Nóbrega faz questão de salientar a diferença: “é criativo, não é gourmet!” Isto quer dizer que é trendy, sem ser ostensivo ou elitista. O sabor é a base da comida e o ponto de partida da liberdade dada aos chefes para experimentarem receitas e ingredientes. Desde a abertura as propostas incluem o sushi, que ajudou a popularizar o espaço.

Começou por ser uma opção ao almoço, de segunda a sexta-feira, mas agora é uma possibilidade ao jantar, à quarta-feira. A acompanhar o jantar de domingo, terça e quinta-feira, a proposta é música e aponta para o fado contemporâneo. Mas o Santa Maria é também um bar, ao estilo de clube, onde o vinho a copo, a cerveja, e sobretudo o gin ganham destaque, este último com 60 referências. O cliente pode adquirir uma garrafa a metade do preço de venda e guardá-la num cacifo do qual mantém a chave. Pode depois beber o gin quando quiser, sem pagar mais por isso.

A carta de Gin do Santa Maria é a maior da Madeira. E o ritual de serviço, em que a forma e a composição das misturas mudam conforme a marca, foi uma relativa novidade há um ano. Hoje a cultura está mais enraizada. De portas abertas todos os dias é um espaço com uma decoração contemporânea, com traços revivalistas das antigas peixarias tradicionais.

A cozinha é aberta sobre a sala e a banca do peixe fresco está visível para todos. Além da sala há uma esplanada, que corresponde ao pátio da antiga escola que funcionava no edifício. É um lugar pitoresco e aconchegante, uma boa opção para jantar, ao ar livre, aproveitando as temperaturas do Verão.

www.santamariafunchal.com