A igreja da Calheta

A Matriz do Espírito Santo destaca-se pela arquitetura manuelina e maneirista e pela capela-mor onde dominam belos tetos ao estilo mudéjar.

 
A igreja Matriz do Espirito Santo, situada na Vila da Calheta, é a sede de uma das primeiras paróquias a ter sido ser criada na ilha da Madeira. A localidade foi uma das primeiras a ser povoada, ainda durante o século XV e depressa ganhou importância, por causa da cultura açucareira, que trouxe muitos proventos e ditou a rápida elevação da Calheta a vila, em 1502, apenas 72 anos após a sua fundação.

A igreja é um importante exemplo de arquitetura religiosa, onde se destacam os tetos da capela-mor no estilo mudéjar.

A sua construção terá tido início nos finais do seculo XV, inícios do século XVI, não sendo possível precisar com exatidão o início da sua construção. A arquitetura inicial é gótica, no chamado gosto manuelino, ou seja, o gótico português. Na época maneirista a planta longitudinal foi adaptada a três naves. Será esta intervenção que consta no pórtico onde está inscrito o ano de 1639.

Na fachada principal sobressai o portal manuelino, em arco quebrado, sobre três colunelos com capitéis ornamentados com motivos marítimos, que nos franqueiam a entrada para um templo de planta longitudinal, composta por três naves, de onde sobressaem os tectos em estilo mudéjar da nave central e da capela-mor.

É um edifício excêntrico ao centro da vila, com um adro pavimentado com o tradicional calhau rolado madeirense.

No seu interior destacam-se também o cadeiral de madeira e talha dourada com espaldar alto, colocado a meia altura da parede lateral, o púlpito de mármore, onde se observa a já referida inscrição do ano de 1639.

Contudo é na capela-mor, nomeadamente no seu teto, que se pode observar um belíssimo trabalho ao estilo mudéjar. Possui igualmente um retábulo-mor em talha dourada e paredes laterais com azulejos onde se observam cenas da vida de Cristo.

Aquando da visita à igreja vale a pena aproveitar a viagem e visitar, ali perto, o conhecido Engenho da Calheta onde ainda se processa a vapor, a transformação da cana-de-açúcar no famoso mel-de-cana e rum da Madeira.