Festa do Vinho Madeira

Este ano não haverá desfile alegórico, mas em contrapartida, pretendeu-se reforçar o festival de rua

Segundo a secretária regional do Turismo e Cultura, Paula Cabaço, a perda do habitual desfile alegórico nesta festividade, veio dar lugar a outras incitativas e a própria afirma que "o facto de não se realizar este ano, não significa que não se retome esta celebração nos próximos eventos". 

A substituir o desfile, a festa do vinho presenteia os visitantes com “27 horas de programação cultural e animação turística”, nesta edição, com várias atuações musicais, teatrais, e ainda espetáculos de dança.

O objetivo desta mudança, conforme discurso de Paula Cabaço, é apostar na animação de rua, especialmente na Avenida Arriaga, e enriquecer a ligação desta festividade à cultura, destacando diferentes formas de expressão artística.

Nesta iniciativa, será projetada assim a história do vinho, a valorização dos concelhos com esta tradição, o Pavilhão do Artesanato Regional e do Vinho Madeira para visitar, o Mercadinho do Vinho, o Madeira Wine Lounge, a Festa da Uva e do Agricultor no Porto da Cruz, a Festa da Vindima no Estreito de Câmara de Lobos, muita música, peças de teatro e canto.

O investimento nesta festa, por parte do Governo Regional da Madeira, é de cerca de 260.000 euros e taxa de ocupação turística de 88,3%.

Nos primeiros seis meses de 2018, a produção e comercialização de Vinho Madeira, registou crescimentos de 15% em quantidade e de 11% em valor, comparativamente ao mesmo período em 2017.

Este evento realiza-se entre 26 de agosto a 9 de setembro.